sábado, 5 de fevereiro de 2011

BAILARINA




Suave, levita como um anjo,
Tão terna, eleva-se feliz aos céus.
Seus pés, os seus mistérios.
Como uma noiva, esconde-se entre os véus.

Paz que é vista em sua dança,
Quando desliza e, em cada movimento, nos faz sonhar.
Bailarina delicada, encantada, sedutora,
Traz na alma o aroma, o desejo de amar.

Seu olhar terno envolve e hipnotiza.
Sua vida, quem pode tocar?
Quando gira, o palco é só seu,
Flutuando em dimensões, não consegue parar.

O som que ela escuta a invade e enfeitiça,
Voando em seu mundo florido, sem nada ao redor notar.
Voe, doce bailarina! Voe com dedicação!
Voe em sua dança da alma, alma que ama dançar.

Um comentário:

  1. Olá, Lene! Linda bailarina!

    “Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jefhcardoso)

    ResponderExcluir