quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

LIBERDADE DA ALMA



Os dias passam rápido e, tudo que antes parecia doer, já não dói mais. E tudo que achei que ia me matar, hoje é uma arma de brinquedo. A estrada, embora pareça ainda confusa e arriscada, está criando formas, tenho o mapa do destino desejado. Sei pra onde quero ir e o que fazer. As dores amargas, que ameaçavam dias felizes, são pequenas diante de como me enxergo. Não que eu tenha perdido a ternura, mas eu aprendi a me amar. Chorei pra lavar minha alma, chorei por minhas crises, minhas dores, meus desamores. Expectativas desfeitas, sonhos jogados ao chão e tudo isso era, outrora, o único motivo que rodeava o meu ser, que havia se tornado tão pequeno.


Hoje, caminho na certeza de, a cada dia, encontrar o melhor de mim. Mesmo que, às vezes, pensamentos impulsivamente teimosos cerquem minha alma, tenho a força de enchê-los de luz. E aprendi que chorar é bom, chorar é deixar seu coração falar dos seus anseios, seus medos, seus temores. Chorar é mostrar pra você que você é cheio de emoções, está vivo. Só um ser repleto de vida, chora. Chora, porque está feliz, porque está triste. Chora, porque o filho foi aprovado, porque sua mãe falou eu te amo, porque o chefe te humilhou, porque o homem que você ama  comentou o crime de não te amar. Chora, porque a moça dos olhos profundos nem sequer te olha. Chora pelo ego ferido.

Choramos por nós, pelo que queremos, pelo que tememos.  E, se bem pensarmos, devemos chorar e examinar, e vermos que cada lágrima, cada uma delas, é nosso sentimento falando o que temos que fazer.

Quando cair uma lágrima, diga: “Eu sou humano, eu tenho força, eu amo!” E caminhe, e se o choro durar um dia, caminhe esse dia e, se só durar uma semana, caminhe uma semana, e, se for um mês, caminhe, o importante é não parar. Vá caminhando e chorando, e pare às vezes pra limpar a lágrima que desce. Enxugue-a e siga.  No fim, veremos que o caminho ficou molhado com nossas emoções, e vamos fazer daquilo tudo uma tragicomédia, e riremos de nós mesmos. E choraremos mais uma vez, e riremos, e choraremos, porque isso é a vida, não somos máquinas desenhadas, somos humanos cheios de defeitos, qualidades e sonhos. A vida é pra quem vive e viver é enfrentar emoções! O choro é livrar-se, é a liberdade da alma.

2 comentários:

  1. Adorei,muito lindo..parabens!!!

    ResponderExcluir
  2. esse texto e muito maravilhoso querida vc e um anjo de uma sensibilidade incrivel estou adorado bjos..

    ResponderExcluir