quinta-feira, 23 de junho de 2011

Borboletas e Jardins



Talvez,algumas situações difíceis estejam me deixando amedrontada. Imagino, às vezes, se seria bom poder apagar da cabeça tudo de ruim que passamos. Mas, estes são necessários para podermos crescer e vencer. Sei que, se existem barreiras, é justamente para mostrarmos que temos forças para enfrentá-las. Pretendo desprender-me, e deixar a vida trazer o melhor, não ficando imóvel, recebendo o reflexo das atitudes dos outros, mas tomando a frente, decidindo o caminho. Às vezes, umas doses de coragem, de loucura, nos fazem tomar decisões certas. O roteiro da vida vai sendo traçado todos os dias, não podemos parar o tempo e, se deixamos a vida acontecer por si só, acabamos sendo sombras da vida dos outros. Eu não quero ser sombra da vida de ninguém. Quero ter meus ideais e lutar por eles. É a dívida que tenho com a vida, de fazer algo por ela. Por mim.

Ver dias, meses, anos passar e não descobrir o que queremos é passar a vida sem superar o principal, o nosso Eu que tem fome de viver. A insatisfação pessoal é não saber ou não lutar para descobrir o que se quer e arriscar pra tê-lo. Quando decidi voar, encontrei asas que já estavam em mim, mas que eu não sabia possuir. Eu, que tinha os olhos como uma vidraça, que estava cheia de medos, aprendi a ver o mundo. A cada dia, me esforço a ser quem quero ser.

Vou me deitar, preciso me acalmar e saborear meus pensamentos, sentir o gosto doce ou azedo que venho experimentando. Quero um pouco de vinho para alegrar meu coração, se possível suave, para que eu possa suavizar todos os sentimentos que estão se debatendo. Quero embriagar-me na vida, no bom sentido. Deixar a mente solta e o coração transbordar. Ver borboletas e jardins. E sorrir... sorrir muito e verdadeiramente. Quero ser mais do que eu sou. Quero ser a felicidade que eu sei que está guardada em mim!

Lene Dantas


Nenhum comentário:

Postar um comentário